fotografia:

pequeno manual prático

Quando um local ou objecto parece interessante, um erro comum é fotografá-lo rapidamente e passar ao próximo. As boas fotografias exigem tempo e esforço. Há que explorar diversos ângulos, diferentes iluminações. Porque não experimentar várias objectivas diferentes, reinterpretando o assunto. Muitas vezes é preciso esperar pela luz certa, a expressão facial irrepetível ou o acontecimento inesperado para conseguir uma fotografia excepcional.

É natural que, enquanto esses momentos únicos não chegam, muitos metros de filme sejam expostos. É essa a sorte dos laboratórios de fotografia e temos que nos resignar a essa contingência. Mas a composição cuidada, a utilização de um tripé sólido, boas técnicas fotográficas e um conhecimento profundo do assunto que se quer fotografar são requisitos que ajudam a aumentar o número de fotografias muito boas. Mesmo assim, quando a oportunidade surgir, não devemos poupar nos rolos de filme. Afinal são muito mais baratos do que todas as máquinas, objectivas, tripés e filtros que já comprámos...

monsaraz2
Monsaraz, Alentejo (Nikon FE2, Nikkor 55mm f/2.8 Micro, Kodak T-Max 400CN) Um dos sítios mais fotografados do País ainda oferece imagens inesperadas, desde que se escolham ângulos pouco usuais.